*/ Senador de Bras?lia:Comentários a respeito do discurso da senadora Gleisi Hoffmann
 
http://twitter.com/rollembergpsb http://www.facebook.com/pages/Rodrigo-Rollemberg/211341845581927 http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3314995351568856873 http://www.youtube.com/rollembergpsb http://www.flickr.com/photos/rodrigorollemberg
 
Discursos
         
Tamanho do texto
Atualizado em :05/02/2014
Comentários a respeito do discurso da senadora Gleisi Hoffmann
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco Apoio Governo/PSB - DF. Pela ordem. Sem revisão do orador.) – Senador Cristovam, em primeiro lugar eu quero cumprimentá-lo pelo pronunciamento que V. Exª fez se referindo ao lançamento, ontem, das diretrizes programáticas do PSB e Rede.

Eu tinha convicção de que V. Exª ficaria satisfeito com o conteúdo daquele documento, especialmente pelo enfoque, pela importância dada pelo PSB e pela Rede, nas figuras de Eduardo Campo e Marina Silva, ao tema educação, que tem sido a grande causa da sua vida pública.
 
Quero aproveitar aqui também para saudar o retorno a esta Casa da Senadora Gleisi Hoffmann, que até há pouco foi Chefe da Casa Civil. Mas, ao saudá-la, eu não poderia deixar de dizer da importância dos conteúdos que ela vai trazer para o debate desta Casa.
 
Nesse sentido, gostaria de fazer algumas contestações ao que a Senadora Gleisi Hoffmann disse há pouco, referindo-se ao posicionamento do PSB, especialmente do nosso Presidente Eduardo Campos. 

Em primeiro lugar, eu quero lembrar que tanto Eduardo Campos como Marina Silva serviram ao governo do Presidente Lula, e serviram com muito patriotismo. Eduardo Campos foi um grande Ministro da Ciência e Tecnologia, e Marina Silva foi uma grande Ministra do Meio Ambiente.
 
E ressalto que foi, naquele momento, que o Brasil começou a reduzir, de forma significativa, os índices de desmatamento.

Apoiamos a Presidenta Dilma Rousseff. E, no início do governo, o nosso Presidente esteve lá e deixou a Presidenta totalmente à vontade: nós apoiaríamos o seu governo, mesmo sem participar dele. Agora, é claro que, ao longo três anos do governo da Presidenta Dilma, nós percebemos que o Brasil não está mais vivendo com a qualidade de gestão que experimentou nos anos do governo do Presidente Lula, desmontando, inclusive, a impressão de que teríamos uma Presidenta grande gestora.
 
E é natural do processo político que os partidos, de forma muito transparente, muito leal, possam discordar dos procedimentos adotados e possam tomar posturas diferentes. Isso é da democracia; isso foi feito com muita lealdade, com muita serenidade e, ao mesmo tempo, com muita firmeza.

Mas nós não podemos concordar – nós, que estamos dizendo que, para o Brasil avançar de forma significativa, temos que investir em educação de qualidade – com um governo que exibe um número vergonhoso de aumento do analfabetismo no Brasil.

Ainda ontem, aconteceu um grande apagão no País. E é importante registrar que essa é uma área em que a Presidenta atuou, como titular da Pasta das Minas e Energia. O País está gastando quase R$1 bilhão por mês; está gastando muito por mês com a utilização de energia gerada em termelétricas, por falta de uma política energética consistente.

Agora mesmo a Senadora Ana Amélia assumirá a tribuna para falar da dificuldade enorme por que passam os Estados e Municípios deste País; uma verdadeira penúria por falta de uma revisão do Pacto Federativo, já que o governo não teve condições, não teve a coragem de encaminhar uma proposta concreta para o País.

Diferentemente de alguns partidos que utilizaram as suas páginas oficiais para desqualificar o debate e para tentar agredir e atingir lideranças partidárias, nós queremos fazer um debate de alto nível, um debate de ideias. É essa a contribuição que a gente quer dar ao País. Foi por isso que apresentamos um conjunto de diretrizes para a elaboração de um programa de governo discutido com a sociedade. É com esse debate, é sobre esses temas que queremos fazer o debate. Não querendo desqualificar os interlocutores, mas querendo qualificar o debate pelo bem do Brasil.

Aqui, ninguém tem o monopólio da verdade, assim como ninguém tem o monopólio da ética, como alguns acharam que tinham no passado.
 
Nós queremos efetivamente fazer o debate político em tom elevado, mas também não nos furtaremos a fazer os enfrentamentos que forem necessários neste debate.
 
Muito obrigado, Senador Cristovam Buarque.
Fonte:
 
 
fazer comentario comentários
imprimir

 

Mais Discurso
A FACA DO FAC - [29/04/2014]
Dia do Artesão - [19/03/2014]

 
   Últimas Notícias
Pesquisas
Rollemberg comenta pesquisa que aponta insatisfação dos brasileiros com questões básicas
Distrito Federal
Ministério Público e pesquisadores defendem manutenção da área da Embrapa Cerrados
Cidadania
Senado debate ameaça de retirada da Embrapa Cerrados
Política
PSB e Rede apresentam diretrizes de programa de governo para o DF
Ciência e Tecnologia
Embrapa inaugura Banco Genético e comemora os 41 anos da empresa
Política
Elogios a decisão do STF sobre CPI exclusiva para Petrobras
Distrito Federal
Rollemberg lembra aniversário de Brasília e prega o fim da desigualdade no DF
Política
Oposição indica servidor do Senado para vaga de ministro do TCU
Cidadania
Rollemberg: Datafolha revela declínio econômico resultante dos erros de Dilma
Educação
CPI com investigação ampla enfraquece o Legislativo, afirma Rollemberg
Meio Ambiente
Números de relatório sobre mudança climática do IPCC são alarmantes, alerta Rollemberg
PSB
Rollemberg explica posição do PSB em relação à CPI da Petrobras
Distrito Federal
Senador alerta para risco de criação de novas cidades no DF
Cidadania
Rollemberg defende regulamentação profissional de artesãos
Copa do Mundo
Rollemberg denuncia superfaturamento em obras do estádio de Brasília

Vídeo

 

footer_down_01