Atualizado em :02/06/2011
Governo lança programa Brasil sem Miséria
O senador Rodrigo Rollemberg participou do evento que marcou o lançamento do plano de superação da extrema pobreza. Objetivo é elevar a renda de 16,2 milhões de pessoas que ganham menos de R$ 70 por mês até 2014
 

Foto: Júlio CecílioA presidente Dilma Rousseff lançou nesta quinta-feira (2) o programa Brasil sem Miséria. O "grande objetivo" do plano de superação da extrema pobreza é elevar a renda de 16,2 milhões de pessoas que ganham menos de R$ 70 por mês até 2014. Assim como outras autoridades, o senador Rodrigo Rollemberg prestigiou o ato que marcou o lançamento do programa.  "Todos nós – políticos, empresários, sociedade, organizações, entidades de classe e igrejas – devemos nos unir para erradicar a miséria.  Este é o tema que deve unir o Brasil”, afirmou o senador.

A implementação de um plano de combate à miséria era uma das promessas de campanha da presidente Dilma. Em seu discurso, ela lembrou que, durante o Governo Lula, 28 milhões de pessoas foram tiradas da pobreza. "Descobrimos que a melhor política de desenvolvimento é o combate à pobreza. O Brasil sem Miséria nasce nesse cenário e com essa filosofia”, disse Dilma Rousseff.

Social e ambiental

 Os principais pontos do programa são a ampliação do Bolsa Família, a criação do Bolsa Verde, a capacitação de trabalhadores e a construção de cisternas, que são reservatórios de água. O governo  trabalhará com três diretrizes: transferência de renda, acesso a serviços públicos e inclusão produtiva.

O primeiro eixo prevê a inclusão de 1,3 milhão de jovens até 15 anos no Bolsa Família, por meio de mudanças dos critérios do programa, e o aumento de três para cinco do limite de benefícios de famílias com filhos que integram o Bolsa Família. A estimativa é que 800 mil famílias atendam as exigências para receber a renda mensal.

Usando o cartão do Bolsa Família, populações que moram em áreas de floresta também poderão receber R$ 300 trimestralmente para preservar a mata. O plano é capacitar  1,7 milhões de pessoas, entre 18 e 65, anos até 2015, por meio de projetos de acesso a escolas técnicas, trabalhos de reciclagem, entre outros.

O governo também dará apoio à organização produtiva de catadores de materiais recicláveis. Cerca de 60 mil catadores serão capacitados e 280 mil terão infraestrutura viabilizada. Para que o plano possa ser efetivamente implementado, o Governo Federal conta com a parceria dos governos de estados e municípios.

Serviço:

Conheça o Plano de Superação da Extrema Pobreza - Brasil sem Miséria: www.brasilsemmiseria.gov.br

Fonte: Ascom do senador Rodrigo Rollemberg