Atualizado em :05/06/2012
Rollemberg destaca liderança no desenvolvimento sustentável
Enquanto no mundo a média de energia renovável na matriz energética é inferior a 13%, no Brasil ela é superior a 45%. Senador também comemorou os menores índices de desmatamento na história do Brasil, divulgados nesta terça-feira 
 
Por Agência Senado

Foto: Agência SenadoO senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) comentou, nesta terça-feira (5), que o Brasil sediará a conferência Rio+20 como um país que lidera os processos de desenvolvimento sustentável no mundo. De acordo com o parlamentar, enquanto no mundo a média de energia renovável na matriz energética é inferior a 13%, no Brasil ela é superior a 45%.

Rollemberg, presidente da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), informou que a presidenta Dilma Rousseff deu início às formalidades para a realização da conferência nesta terça-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente.O parlamentar também comemorou os menores índices de desmatamento na história do Brasil, divulgados nesta terça-feira pela ministra do Meio Ambiente, Isabela Teixeira. 

Segundo ele, o Brasil foi o país que criou mais unidades de conservação nos últimos anos."São dados extremamente relevantes que não podem significar qualquer tipo de acomodação do Brasil", afirmou o senador, destacando que não se encontra entre os que preveem um fracasso da Rio+20.

Protocolo de Nagoya

Entre outras medidas anunciadas pelo governo federal nesta terça, o parlamentar destacou o pedido de ratificação do Protocolo de Nagoya sobre acesso a recursos genéticos e à repartição justa e equitativa de benefícios derivados e sua utilização. De acordo com o parlamentar, o protocolo, já discutido pela CMA, é de grande importância para a utilização da biodiversidade.

Rollemberg também defendeu a rápida votação pelo Congresso Nacional de mensagem pela ratificação da Convenção de Bonn sobre conservação das espécies migratórias de animais silvestres. Rodrigo Rollemberg destacou ainda, no discurso, a edição de decreto que regulamenta o artigo 3º da Lei das Licitações para estabelecer critérios, práticas e diretrizes para favorecer o desenvolvimento sustentável nas licitações feitas pelo governo federal. 

Também mencionou a criação e ampliação de parques nacionais e florestas e decreto que institui a Política Nacional de Gestão Ambiental e Territorial de Terras Indígenas.

Leia a íntegra do discurso. Clique aqui
Fonte: Agência Senado