Atualizado em :09/04/2012
Rollemberg lamenta ‘situação de abandono’ de Brasília
Na opinião do senador, o aumento da violência no DF, as invasões em áreas de proteção ambiental,  a criação de novas "cracolândias” e a  falta de ação do governo geram  um sentimento de tristeza e de decepção na população de Brasília
 
Por Agência Senado

Foto: Agência SenadoEm pronunciamento nesta segunda-feira (9), o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) lamentou a situação da capital do país, classificada por ele como ‘de completo abandono’. O senador disse que o sentimento quase unânime da população do Distrito Federal é de tristeza, indignação e decepção. 

Segundo Rollemberg, no mês em que Brasília comemora 52 anos de fundação, o que se vê é a degradação da qualidade de vida da cidade. "Estamos vivendo uma sensação de abandono. Em qualquer lugar para o qual olhamos, a situação beira a tragédia", afirmou.

De acordo com o senador, índices que comparam a violência no DF em 2011 mostram aumentos de 13% no número de homicídios em relação ao ano anterior; de 26% no de estupros; e de 33% nas ocorrências relacionadas ao tráfico de drogas. Rollemberg disse que foram 722 homicídios no ano passado. "O mais trágico e assustador é que, ao que tudo indica, o ano de 2012 vai superar o ano de 2011. É um cenário de guerra civil",  criticou o senador, registrando que, só em março deste ano, houve 88 homicídios no DF.

Segundo o senador, não há indicação de que o governo do Distrito Federal esteja fazendo algo para mudar a situação. Rollemberg disse que a bancada do DF no Senado já se colocou à disposição do governador Agnelo Queiroz (PT) para dar sugestões e colaborar em ações. No entanto, não houve sequer uma convocação. Rollemberg ainda lamentou que, dos 30 administradores regionais de Brasília, 13 não moram na cidade que administram. 

Ele lembrou que uma proposta de emenda à Constituição de sua autoria prevê a eleição direta para administradores regionais (PEC 29/2011). "Eu tenho fé que Brasília vai superar este momento difícil. O que me move é um profundo sentimento de amor por esta cidade", afirmou Rollemberg.

Em aparte, o senador Anibal Diniz (PT-AC) disse que deve servir de reflexão o fato de "vozes aliadas” começarem a criticar a situação. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) elogiou o pronunciamento do colega e criticou os compromissos do governador. Segundo Cristovam, Agnelo faz um governo "emperrado”, baseado em um modelo político velho. "Se o governador não tem condições de mudar o atual quadro, o Distrito Federal tem. É preciso um plano para salvar esta cidade",  afirmou Cristovam.

Fonte: Agência Senado