Atualizado em :05/12/2011
Socialistas reelegem Eduardo Campos presidente nacional do PSB
Governador de Pernambuco foi mantido na presidência da legenda. Roberto Amaral seguiu como 1º vice-presidente e Carlos Siqueira como primeiro-secretário Nacional. A única mudança foi a inclusão de todos os governadores socialistas no colegiado
 
Por Afonso Morais

Como já era esperado pelos militantes do partido, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, foi reconduzido, por aclamação, à presidência do PSB durante o XII Congresso Nacional da legenda, em Brasília, neste sábado (3). Também por unanimidade foram eleitos os membros do novo Diretório Nacional e dos Conselhos de Ética e Fiscal.

A unidade da sigla decorre da confiança depositada pela militância no projeto partidário socialista difundido por Eduardo Campos e pelos demais dirigentes do partido. "O PSB sai fortalecido para as eleições municipais de 2012. Desde 2005, os diretórios se mantêm unificados, sem disputas de chapas, o que dá força à legenda”, comemorou Campos. 

No discurso de encerramento do congresso, Eduardo Campos ressaltou a importância de cada um dos dirigentes partidários no desenvolvimento do partido e defendeu um debate fraterno entre a militância. Destacou ainda a importância de se aproximar com "Brasil real, da pauta real do povo, para reinventar o entusiasmo do brasileiro que sonha em contribuir para mudar as conjunturas econômicas”.

À frente de milhares de militantes, também afirmou que é preciso cuidar do desequilíbrio social. "É com dor no coração que vejo tanta discriminação, fome, desigualdade, pobreza. Precisamos tomar consciência de nossa responsabilidade com o povo”. "É preciso ter compromisso com a verdade. Na política, não vale a pena ganhar de todo o jeito, mas ganhar para fazermos algo de bom”, completou.

Por fim, Eduardo Campos lembrou o plano do PSB de lançar candidatos a prefeito na disputa eleitoral de pouco mais de 1500 municípios, em 2012. E a estratégia, segundo ele, é "enfrentar os problemas sociais e urbanísticos das cidades”.

Para o vice-presidente reeleito, Roberto Amaral, Eduardo Campos "é a pessoa que norteia o congresso” e reforçou a convicção do presidente de que o partido está pronto para aumentar sua base e conquistar mais espaço no cenário político do Brasil. "O novo Diretório Nacional se prepara para levar o PSB a uma nova fase de construção partidária com foco nas eleições de 2012”.

Comissão Executiva Nacional

Logo após o encerramento do congresso, os novos dirigentes se reuniram pela primeira vez, com o propósito de eleger a Comissão Executiva Nacional do PSB. Eduardo Campos foi mantido na presidência. Roberto Amaral seguiu como 1º vice-presidente e Carlos Siqueira como primeiro-secretário Nacional. A única mudança foi a inclusão de todos os governadores socialistas no colegiado. A relação completa da nova direção será divulgada nesta segunda-feira (5).

De acordo com Eduardo Campos, o próximo encontro acontecerá na segunda quinzena de janeiro para "avaliarmos os desdobramentos do XII Congresso Nacional do PSB”.



Fonte: Afonso Morais - Liderança do PSB na Câmara