Atualizado em :05/12/2011
PSB deve crescer ainda mais nas próximas eleições
Rollemberg destaca, no Congresso Nacional do PSB, que maior preocupação da legenda é traçar um caminho de oportunidades aos brasileiros, não só de negócio, trabalho e renda, mas também de educação, saúde e cultura. Partido vai disputar mais de 1.500 prefeituras em 2012
 
Por Sandra Turcato

Foto: Sheyla Leal
O Partido Socialista Brasileiro (PSB) realizou seu XII Congresso Nacional nos dias 2 e 3 de dezembro, no Senado Federal. O presidente do partido e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, ao lado do vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, e do primeiro-secretário Nacional, Carlos Siqueira, abriu o encontro, que contou com a presença de parlamentares, governadores, ministros e do presidente da República em exercício, Marco Maia (PT).  A questão urbana: um novo caminho para nossas cidades foi o tema do congresso deste ano. 

"É preciso reconhecer, o que o PSB sabe fazer é governar. E dentro disso temos o propósito de levar à sociedade uma pauta que condiz com a realidade de 85% dos brasileiros que hoje vivem nas cidades”, destacou Eduardo Campos. Atualmente, o partido tem 311 prefeituras em todo o País. "Vamos disputar mais de 1,5 mil”, adiantou Campos, referindo-se às eleições de 2012. "O PSB é um dos partidos que mais cresce no País, não apenas em tamanho, mas também na qualidade do trabalho que vem desenvolvendo”, destacou o senador Rodrigo Rollemberg. Durante seu discurso no Plenário do Senado, ele falou ainda do tema do congresso do PSB e da importância de se debater a reforma urbana e a otimização da saúde pública.

Também participaram da abertura do XII Congresso Nacional, na sexta-feira (2), o ex-ministro Ciro Gomes o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho; da Saúde, Alexandre Padilha; das Relações Institucionais, Ideli Salvatti; dos Portos, Leônidas Cristino. Além dos governadores socialistas, Renato Casagrande, Camilo Capiberibe e Ricardo Coutinho. No sábado (3), o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassaba (PSD) também participou do encontro. 

Diretório e presidente de honra

No final da manhã de sábado, o vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, apresentou a relação com os nomes do novo Diretório Nacional e Conselhos de Ética e Fiscal do Partido, eleitos por unanimidade. 

Ele também expressou a vontade unânime da Executiva Nacional de eleger um novo presidente de honra do partido. "Quando Jamil deixou a presidência do partido para ser sucedido por Arraes no Congresso de Maceió, elegemos Jamil presidente nacional de honra. Agora é o momento de elegermos um novo nome. E a pessoa que reúne valores que identificam os quadros filosóficos e intelectuais brasileiros é Ariano Suassuna”, afirmou. Presente ao encontro, Ariano se emocionou com a homenagem. "Sou um contador de história e esse é um cargo político de muita honra, encerro minha vida política nesse cargo”, disse.

Presidência 

Eduardo Campos foi reconduzido, por aclamação, à presidência do PSB. Também por unanimidade, foram eleitos os membros do novo Diretório Nacional e dos Conselhos de Ética e Fiscal. "O PSB sai fortalecido para as eleições municipais de2012”, afirmou Campos. "Desde 2005, os diretórios se mantêm unificados, sem disputas de chapas, o que dá força à legenda”, acrescentou o presidente.

Logo depois do encerramento do Congresso, os novos dirigentes se reuniram pela primeira vez, para eleger a Comissão Executiva Nacional do PSB. Eduardo Campos foi mantido na presidência. Roberto Amaral seguiu como primeiro vice-presidente e Carlos Siqueira como primeiro-secretário Nacional. A única mudança foi a inclusão de todos os governadores socialistas no colegiado. 

Segmentos organizados 

Na manhã de sexta-feira (2), o senador Rollemberg participou da abertura dos Congressos dos Segmentos Organizados do PSB, na Câmara dos Deputados. O evento contou com a presença de centenas de militantes e líderes partidários, como Eduardo Campos, Roberto Amaral e Carlos Siqueira, além dos secretários dos segmentos organizados do partido. 

Durante o encontro, foi destacada a importância dos movimentos sociais para a democracia inclusiva e as mudanças políticas e sociais. "Desejo que possamos fazer um debate qualificado e profundo, para unificar nossa ação e para o PSB seguir crescendo”, disse Eduardo Campos. 

Durante todo o dia, os seis segmentos organizados do partido – Mulheres Socialistas, Sindicalismo Socialista Brasileiro, Juventude Socialista, Negritude Socialista, Movimento Popular Socialista e Movimento LGBT – se reuniram em Plenária, discutindo seus respectivos temas.  (Com informações do PSB Nacional)

Leia mais:

Fonte: Sandra Turcato - Assessora de Imprensa do senador Rodrigo Rollemberg