*/ Senador de Bras?lia:Em defesa da UnB
 
http://twitter.com/rollembergpsb http://www.facebook.com/pages/Rodrigo-Rollemberg/211341845581927 http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3314995351568856873 http://www.youtube.com/rollembergpsb http://www.flickr.com/photos/rodrigorollemberg
 
Discursos
         
Tamanho do texto
Atualizado em :02/08/2011
Em defesa da UnB
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco/PSB – DF. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão do orador.) – Prezada Presidenta, prezados Srs. e Srªs Senadoras, nesse final de semana, a revista Veja publicou uma matéria muito dura sobre a Universidade de Brasília, que foi repercutida neste Plenário pelo Senador Demóstenes Torres.

Quero registrar meu apreço e meu respeito pela revista Veja, como também pelo Senador Demóstenes Torres, mas, quero manifestar a minha discordância em relação ao teor da matéria e ao teor do pronunciamento do Senador Demóstenes Torres, entendendo que o equívoco da matéria é de ter ouvido apenas pessoas que têm divergências conhecidas ou até mesmo preconceitos ideológicos conhecidos contra as políticas desenvolvidas pela Universidade de Brasília, especialmente a política de quotas implantada por aquela Universidade e recentemente a política de paridade entre professores, alunos e estudantes na escolha do reitor.

Mas, ironicamente, ainda hoje, o Correio Braziliense estampa essa matéria, mostrando que a Universidade de Brasília lidera o exame da Ordem, mostrando a qualidade do curso de Direito que, aliás, é um dos cursos citados na referida reportagem. E mostra que, entre todas as universidades brasileiras, a UnB foi a que melhor se posicionou no exame da Ordem, fazendo com que 67% dos seus estudantes tivessem passado no exame da Ordem, o que, para a diretora da Faculdade de Direito da UnB, Ana Frazão, mostra que isso se deve a fatores como a qualidade do corpo docente, o ambiente institucional da Universidade e a estrutura do curso que concilia as formações técnicas e teóricas.

É importante ressaltar, Srª Presidente, Srªs e Srs. Senadores, que a UnB tem nota 6 a 7, que são as maiores notas dadas pela Capes, nos cursos de Geologia, Biologia Molecular, Antropologia, Matemática, Zootecnia, Relações Internacionais e Direito. E, na graduação, na avaliação do Enade, do MEC, tem a nota máxima nos cursos de Engenharia Florestal, Engenharia Civil, Mecânica, Elétrica, Engenharia de Redes, Administração, Contabilidade, Direito, Educação Física e Gestão do Agronegócio, recentemente implantado na cidade de Planaltina.

O reconhecimento que a sociedade brasiliense tem pelo papel da Universidade de Brasília, reconhecidamente uma das melhores universidades do País, é claro. Recentemente, tivemos um problema na Universidade de Brasília. Tivemos uma grande enchente que danificou a universidade, e foi impressionante a mobilização da sociedade brasiliense, da população brasiliense em torno da Universidade. 

Ao fazer essa defesa da Universidade de Brasília, eu tive cuidado, até porque não faço parte da vida acadêmica, mas acompanho de perto a UnB. Procuro ajudar a Universidade de Brasília, cumprindo o meu papel como representante, seja como Deputado Federal que fui e agora como Senador, buscando recursos para a Universidade de Brasília. 

Eu tive o cuidado de ligar para vários professores amigos para saber a opinião deles sobre o conteúdo da matéria. E consultei professores que fizeram parte da gestão anterior. Consultei professores que apoiaram outras candidaturas a reitor da Universidade de Brasília, e todos foram unânimes em dizer, de forma categórica, que a matéria repercutida aqui pelo Senador Demóstenes Torres não representa a realidade da Universidade de Brasília, que prima pelo mérito acadêmico.

É importante ressaltar que a UnB tem problemas, como todas as outras universidades brasileiras. Eu entendo, inclusive, que devemos aprofundar o debate sobre autonomia universitária e que a legislação em vigor que regulamenta o sistema de compras da universidade está totalmente superada, num ambiente em que a inovação tecnológica exige instrumentos de agilidade e de rapidez em função da competitividade internacional.

Embora não tenha aqui delegação para fazer a defesa do Reitor José Geraldo, quero registrar que a cidade de Brasília conhece profundamente a trajetória do Reitor José Geraldo e, se há uma característica que não combina com a personalidade do Reitor José Geraldo, é a intolerância ou a perseguição ideológica. 

O Reitor José Geraldo é conhecido exatamente por sua tolerância, pelo seu espírito democrático, pela sua construção da cidadania e teve um papel importante na história dessa cidade e da nossa Universidade: quando a nossa Universidade foi ameaçada, foi agredida pela ditadura militar, o Reitor José Geraldo estava lá, defendendo os princípios democráticos e defendeu um número grande de pessoas perseguidas pela ditadura militar. 

E é uma pessoa reconhecida do ponto de vista acadêmico, pela sua produção, por vários livros que escreveu, por vários artigos publicados em diversos periódicos conceituados. Isso fez com que pessoas muito reconhecidas na nossa sociedade saíssem em solidariedade ao Reitor José Geraldo e à Universidade de Brasília, pessoas como Gilmar Mendes, como Cristovam Buarque, como a Professora Barbara Freitag, como Isaac Roitman, como o Professor Gustavo Lins Ribeiro, Aldo Paviani, o ex-Deputado Sigmaringa Seixas, o ex-Ministro do Supremo Tribunal Federal, José Carlos Moreira Alves. E, de forma categórica, ou por conhecer a trajetória do reitor ou por dar aulas na Universidade de Brasília e compartilhar da vida acadêmica, sabem que o conteúdo da matéria não reflete a realidade hoje existente na Universidade de Brasília. 

Eu acredito que todos nós que queremos construir um País melhor, um País justo, solidário, generoso, entendemos que a democracia passou a ser um bem inegociável, um bem fundamental, mas precisamos também fortalecer os instrumentos que darão à Universidade a capacidade de cumprir o papel estratégico que precisa cumprir para o Brasil.

E faço aqui um convite a esta Casa: vamos aproveitar este debate para fazer um debate sobre o real papel das universidades. E quero registrar que, do ponto de vista da população de Brasília, a nossa expectativa em relação à Universidade de Brasília é muito grande e sei porque ando essa cidade toda e sei o que significa para a população de todo o Distrito Federal o fato de a Universidade de Brasília estar se instalando na cidade de Planaltina, do Gama, de Ceilândia, exatamente por causa do reconhecimento acadêmico. 

E é importante ressaltar que a eleição paritária foi instituída pelo Conselho Universitário da Universidade de Brasília, que é integrado por 62 professores, 16 estudantes e 10 técnicos administrativos. No que tange a essa avaliação feita no exame da Ordem, vários alunos foram beneficiários do sistema de cotas na Universidade.

E, para finalizar, quero fazer um último registro em defesa da nossa querida Universidade de Brasília. Segundo a Abril Cultural, no seu último levantamento, a UnB foi considerada a melhor universidade pública no que se refere aos cursos de Ciências Humanas e Ciências Sociais.

Ora, eu não preciso dizer que uma instituição que é considerada a melhor universidade em Ciências Humanas e em Ciências Sociais não pode conviver com qualquer tipo de patrulhamento ideológico. Portanto, quero fazer aqui esse registro. 

E, ao final, Srª Presidente, solicito que conste nos Anais desta Casa a carta enviada pelo Reitor José Geraldo de Sousa Júnior aos professores, funcionários e estudantes da Universidade de Brasília. Acho importante, como registro histórico, que essa carta integre os Anais desta Casa como parte do meu discurso. E faço esta solicitação formal a V. Exª, Srª Presidente.
Fonte:
 
 
fazer comentario comentários
imprimir

 

Mais Discurso
A FACA DO FAC - [29/04/2014]
Dia do Artesão - [19/03/2014]

 
   Últimas Notícias
Cidadania
Rollemberg cobra nomeação de aprovados em concurso do Senado
Pesquisas
Rollemberg comenta pesquisa que aponta insatisfação dos brasileiros com questões básicas
Distrito Federal
Ministério Público e pesquisadores defendem manutenção da área da Embrapa Cerrados
Cidadania
Senado debate ameaça de retirada da Embrapa Cerrados
Política
PSB e Rede apresentam diretrizes de programa de governo para o DF
Ciência e Tecnologia
Embrapa inaugura Banco Genético e comemora os 41 anos da empresa
Política
Elogios a decisão do STF sobre CPI exclusiva para Petrobras
Distrito Federal
Rollemberg lembra aniversário de Brasília e prega o fim da desigualdade no DF
Política
Oposição indica servidor do Senado para vaga de ministro do TCU
Cidadania
Rollemberg: Datafolha revela declínio econômico resultante dos erros de Dilma
Educação
CPI com investigação ampla enfraquece o Legislativo, afirma Rollemberg
Meio Ambiente
Números de relatório sobre mudança climática do IPCC são alarmantes, alerta Rollemberg
PSB
Rollemberg explica posição do PSB em relação à CPI da Petrobras
Distrito Federal
Senador alerta para risco de criação de novas cidades no DF
Cidadania
Rollemberg defende regulamentação profissional de artesãos

Vídeo

 

footer_down_01