*/ Senador de Bras?lia:Participação do Brasil na Plataforma Internacional de Informação sobre
 
http://twitter.com/rollembergpsb http://www.facebook.com/pages/Rodrigo-Rollemberg/211341845581927 http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3314995351568856873 http://www.youtube.com/rollembergpsb http://www.flickr.com/photos/rodrigorollemberg
 
Discursos
         
Tamanho do texto
Atualizado em :09/11/2012
Participação do Brasil na Plataforma Internacional de Informação sobre Biodiversidade
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco/PSB – DF. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, Srs. ouvintes da Rádio Senado, telespectadores da TV Senado, subo à tribuna, na manhã desta sexta-feira, para fazer um agradecimento, um agradecimento que muito me honra, um agradecimento aos quase 200 jornalistas que cobrem o dia a dia do Congresso Nacional e que participaram da eleição mais uma vez promovida pelo site Congresso em Foco para reconhecer o trabalho dos parlamentares, Deputados e Senadores, no Congresso Nacional.

Faço esse agradecimento porque fui contemplado por esses jornalistas, como um dos 10 melhores Senadores. Tive também a honra de ter sido selecionado, entre os 5 parlamentares finalistas, com o prêmio de Inovação Tecnológica e Defesa do Consumidor. Fiquei muito honrado por estar na companhia, primeiro, de parlamentares do Distrito Federal, que muito me honram e que muito aprecio e reconheço suas atuações parlamentares em defesa da ética, em defesa do desenvolvimento, em defesa da nossa cidade. Parlamentares como o
Senador Cristovam Buarque, que é uma referência para nós em Brasília e, como o jovem Deputado Reguffe, premiado na categoria de melhores Deputados e na categoria Defesa do Consumidor. O Senador Cristovam foi premiado entre os finalistas da categoria Inovação Tecnológica, pelos internautas, foi eleito como o segundo melhor Senador e, pelos jornalistas, como melhor Senador.
 
Portanto, fico muito honrado por estar ao lado desses dois colegas, companheiros, amigos, parlamentares do Distrito Federal, o Senador Cristovam Buarque e o Deputado Reguffe, além de outras personalidades do Senado e da Câmara dos Deputados. Entendo que o Congresso em Foco, um site muito respeitado, que acompanha, com muita independência, a atuação dos parlamentares, estimula a boa política, a boa prática política, não apenas reconhecendo, por meio dos jornalistas, que são aqueles que acompanham o dia a dia do Congresso Nacional, a atuação de cada Parlamentar, mas também por abrir, por intermédio das redes sociais, da Internet, a possibilidade de que os eleitores, os cidadãos brasileiros, de todos os rincões do País, também possam dar sua opinião sobre o desempenho parlamentar. 
 
Eu, de minha parte, além de muito honrado, sinto a minha responsabilidade aumentar com esse reconhecimento. Quero registrar mais uma vez, Sr. Presidente, que sinto muita honra, muita honra mesmo, de ser um representante da Capital do Brasil, do Distrito Federal, no Senado Federal. E peço a Deus que me ilumine para que eu esteja sempre à altura da confiança da população do Distrito Federal. Sei que há desafios imensos em nosso País. O nosso Partido tem a compreensão da sua responsabilidade no cenário nacional. É um Partido que vem crescendo a cada eleição e, com o crescimento eleitoral, também crescem as nossas responsabilidades. Mas temos um compromisso muito grande com o desempenho do Governo da Presidenta Dilma Rousseff, que apoiamos e também temos uma responsabilidade muito grande de resgatar um bom caminho para o Distrito Federal, que é a unidade da Federação que tenho a honra de representar. 
 
Quero aproveitar também, Sr. Presidente, esta oportunidade para fazer um registro, parabenizando a equipe do Ministério da Ciência e Tecnologia, desde a gestão anterior, do Ministro Sergio Rezende e, de forma muito especial, o Ministro Marco Antônio Raupp e toda a sua equipe - especialmente nas figuras da Doutora Professora Mercedes Bustamante e do Secretário do Ministério do Meio Ambiente, Roberto Cavalcanti, assim como a Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, pela decisão de o Brasil entrar na Plataforma Internacional de Informação sobre Biodiversidade.
 
Trata-se de uma entidade internacional que reúne diversos países com o intuito de promover o acesso livre e aberto aos dados sobre biodiversidade. Existem hoje, no mundo, muitos estudos sobre o tema, mas é muito difícil reunir as informações existentes porque estão espalhadas por diversos locais, diversas instituições de pesquisa, universidades, empresas e ONGs, além de terem sido obtidas com metodologias diferentes, com diferentes aspectos ambientais, socioculturais e até mesmo biológicos e armazenados em linguagens e bancos de dados distintos, em todos os lugares do mundo. 
 
Portanto, essa iniciativa é importante porque ela busca justamente integrar os critérios para registro de dados, criando novos meios para descrevê-los em um nível conceitual, os chamados metadados, que são as informações sobre os dados coletados e disponíveis. Também busca desenvolver ferramentas poderosas de informática que permitam integrar essas bases de dados – fazer bancos de formatos diferentes se comunicarem entre si; permitindo aos usuários o acesso com facilidade, garantindo o compartilhamento e uso para todos que queiram fazer estudos, novos projetos e, principalmente, lutar pelo desenvolvimento de inovações tecnológicas.
 
Naturalmente, essa iniciativa está situada no contexto mundial da luta pela conservação da biodiversidade e da busca de soluções sustentáveis para a compatibilização entre desenvolvimento e meio ambiente. Portanto, para a formulação de políticas públicas de aproveitamento sustentável dos recursos naturais. Aqui no Brasil, fizemos este ano, um evento que considero dos mais importantes, realizado pela Comissão de Meio Ambiente, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e o Ministério do Meio Ambiente, que foi o lançamento do Sistema de Informações sobre a Biodiversidade Brasileira.
 
Uma iniciativa estratégica para o registro e catalogação de todos os estudos aqui produzidos para que tenhamos elementos para a formulação de políticas públicas adequadas, não apenas de preservação da nossa biodiversidade, mas de utilização inteligente e sustentável dessa biodiversidade, assim como de geração de renda e riquezas. Somos o País que detém a maior biodiversidade do mundo - muito presente na Amazônia brasileira e também aqui, no nosso Cerrado.
 
Essas informações, além de serem fundamentais para a formulação de políticas públicas e pesquisas, contribuem para garantir às futuras gerações o direito de usufruir da biodiversidade brasileira, assim como os benefícios de sua utilização sustentável, de forma correta e com respeito às populações tradicionais, especialmente as populações indígenas, que são as verdadeiras guardiãs da nossa biodiversidade.E se nós já temos este grande avanço em relação ao Brasil, imaginem o que teremos com um sistema desses a nível internacional, com informações acessíveis de todo mundo e para todo o mundo.
 
Certamente, o acesso e o uso desses dados são regulamentados com o objetivo de evitar que empresas, instituições e pessoas desonestas queiram se apropriar dessas informações para benefício próprio ou para fins inadequados. É um sistema de utilização coletiva, desde que seja voltado ao desenvolvimento de pesquisas sérias para a utilização racional e sustentável da biodiversidade. O fato de o Brasil entrar nesta iniciativa internacional de informações sobre a biodiversidade é auspicioso também por termos no país uma comunidade de grandes pesquisadores, muitos ativos e reconhecidos nesta área.
 
Portanto, Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, quero fazer uma comparação muito simples para que as pessoas possam entender o que significa essa iniciativa à qual me refiro. Imaginem se tivéssemos acesso a todos os livros do mundo para consulta, estudo, leitura, formulação de políticas e pesquisas, seria preciso criar uma forma de descrever, que são os metadados, as informações que os identificam - o que  já foi feito, até certo ponto, com as fichas catalográficas. Seria preciso informatizar os acervos das bibliotecas e colocá-los em uma rede de computadores que permitissem a todos acesso e consultas. Notem como foi importante fazer isso para organizar cada biblioteca e para permitir que as bibliotecas dialoguem entre si para a circulação de informação.

Por outro lado, essa rede teria de lidar com as diferenças de programas em que foram escritos os próprios livros e os catálogos sobre os acervos de cada biblioteca. Um esforço monumental de desenvolvimento de informática. Estamos tratando aqui de uma iniciativa deste porte para a biodiversidade. Isso realmente é uma coisa fantástica, é um avanço enorme, especialmente para o Brasil, que tem como um dos seus maiores desafios da fronteira do conhecimento, desenvolver a indústria de biotecnologia, a indústria de nanotecnologia, saber utilizar de forma inteligente, racional, toda a sua biodiversidade para a promoção de um novo tipo de desenvolvimento.

Tenho dito, Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, que esse é um dos nossos grandes desafios da agenda pós-Código Florestal. Como fazer com que o Brasil continue sendo um grande produtor de alimentos e de agroenergia, garantindo índices cada vez maiores de produtividade, mas também garantindo sustentabilidade na sua produção agrícola.
 
Por isso, é fundamental investir em inovação tecnológica. Nos nossos debates durante a discussão do Código Florestal, ficou muito claro que a forma mais inteligente, mais barata, mais racional de preservar os nossos biomas e, portanto, preservar a nossa biodiversidade é investir em inovação tecnológica. Nos últimos 30 anos, aumentamos a nossa área plantada em 45%, mas aumentamos a nossa produção agrícola em 268%. E conhecemos muito pouco da nossa biodiversidade. Apenas no Cerrado brasileiro, existem cerca de 12 mil espécies de plantas, das quais, 4,4 mil são endógenas, que só existem no bioma Cerrado, adaptadas há milhões de anos a grandes períodos de estiagem, a grandes mudanças de temperatura.
 
Portanto, nos genes dessas plantas adaptadas ao bioma Cerrado, pode estar a sustentabilidade da nossa agricultura num ambiente futuro, num ambiente de mudanças climáticas e de aquecimento global. Por isso, conhecer a nossa biodiversidade e utilizá-la inteligentemente. Hoje já temos valiosas utilizações na produção de alimentos funcionais, no desenvolvimento da nutracêutica, na criação de novos fármacos, de fitoterápicos, enfim, diversas utilizações que podem garantir o desenvolvimento de uma nova economia, de uma economia verde, de uma economia sustentável, garantindo a produção de riqueza para o País e, também, a repartição dos benefícios para as diversas populações brasileiras, especialmente, as populações tradicionais, as comunidades indígenas, ribeirinhas, quilombolas, que tradicionalmente vêm preservando a biodiversidade brasileira.
 
O SR. PRESIDENTE (Tomás Correia. Bloco/PMDB – RO) – Sr. Senador, V. Exª me permite uma pequena interrupção?
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco/PSB – DF) – Com muita alegria, Sr. Presidente.
 
O SR. PRESIDENTE (Tomás Correia. Bloco/PMDB – RO) – Só para comunicar ao Plenário e a V. Exª a presença, nas nossas galerias, dos alunos do Ensino Médio da Escola São Francisco, aqui de São Sebastião, Distrito Federal.
 
Portanto, desejo-lhes as boas-vindas. Vocês estão, agora, tendo o prazer de ouvir um Senador aqui do Distrito Federal, o Senador Rodrigo Rollemberg.
 
Devolvo a palavra a V. Exª, Senador.
(Palmas.)
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco/PSB – DF) – Muito obrigado.
 
Quero cumprimentar os amigos, alunos da Escola São Francisco, da nossa querida São Sebastião, e dizer que é uma honra muito grande recebê-los aqui no Senado Federal, Casa que representa a nossa Federação com os seus 81 Senadores. Espero que vocês também visitem a Câmara dos Deputados.
 
E quero aproveitar, Sr. Presidente, para dizer, com muita alegria, que, como Secretário de turismo do Distrito Federal na época do governo do nosso querido Senador Cristovam Buarque, fui eu, naquela ocasião, que procurei o Presidente Sarney, junto com o então Governador Cristovam Buarque, para propor a abertura do Senado Federal – e depois também da Câmara dos Deputados – para a visitação pública aos finais de semana, para que estudantes, não apenas do Distrito Federal, mas de todo o Brasil, pudessem conhecer o Congresso Nacional e, conhecendo o trabalho do Congresso Nacional, pudessem ser defensores, cada vez mais ardorosos, da democracia no nosso Brasil.
 
Portanto, é com muita alegria que saúdo os estudantes da Escola São Francisco, de São Sebastião.
 
E, para finalizar, Sr. Presidente, gostaria de registrar a realização de um importante evento científico que terá lugar aqui, no Distrito Federal, no dia 3 de dezembro: a 8ª Conferência Internacional em Ecoinformática, cujo tema será "fornecendo informações para a tomada de decisões sobre a conservação da biodiversidade e de recursos naturais”.
 
Vejam a importância desse tema que estamos tratando. É a comunidade acadêmica e cientifica mundial buscando garantir a guarda e o acesso público a todas as informações sobre biodiversidade do mundo como algo estratégico. E o Distrito Federal, por intermédio da Universidade de Brasília, organiza a Conferência Internacional em Ecoinformática. 
 
Eu gostaria de cumprimentar o Prof. Paulo Salles, da Universidade de Brasília, pós-doutor pela Universidade de Edimburgo, pela sua participação na organização de um evento de tal magnitude; ao mesmo tempo em que cumprimento a Universidade de Brasília e todos os envolvidos, também de outras universidades, na realização desse evento, aqui em Brasília, da maior importância para o Brasil e para o mundo.
 
Era esse o registro, Sr. Presidente, que gostaria de fazer na manhã de hoje.
 
Agradeço e, mais uma vez, saúdo os estudantes de São Sebastião.
 
Muito bom dia a todos.
Fonte:
 
 
fazer comentario comentários
imprimir

 

Mais Discurso
A FACA DO FAC - [29/04/2014]
Dia do Artesão - [19/03/2014]

 
   Últimas Notícias
Cidadania
Rollemberg cobra nomeação de aprovados em concurso do Senado
Pesquisas
Rollemberg comenta pesquisa que aponta insatisfação dos brasileiros com questões básicas
Distrito Federal
Ministério Público e pesquisadores defendem manutenção da área da Embrapa Cerrados
Cidadania
Senado debate ameaça de retirada da Embrapa Cerrados
Política
PSB e Rede apresentam diretrizes de programa de governo para o DF
Ciência e Tecnologia
Embrapa inaugura Banco Genético e comemora os 41 anos da empresa
Política
Elogios a decisão do STF sobre CPI exclusiva para Petrobras
Distrito Federal
Rollemberg lembra aniversário de Brasília e prega o fim da desigualdade no DF
Política
Oposição indica servidor do Senado para vaga de ministro do TCU
Cidadania
Rollemberg: Datafolha revela declínio econômico resultante dos erros de Dilma
Educação
CPI com investigação ampla enfraquece o Legislativo, afirma Rollemberg
Meio Ambiente
Números de relatório sobre mudança climática do IPCC são alarmantes, alerta Rollemberg
PSB
Rollemberg explica posição do PSB em relação à CPI da Petrobras
Distrito Federal
Senador alerta para risco de criação de novas cidades no DF
Cidadania
Rollemberg defende regulamentação profissional de artesãos

Vídeo

 

footer_down_01