*/ Senador de Bras?lia:Biblioteca demonstrativa da 506/7 Sul e trânsito
 
http://twitter.com/rollembergpsb http://www.facebook.com/pages/Rodrigo-Rollemberg/211341845581927 http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3314995351568856873 http://www.youtube.com/rollembergpsb http://www.flickr.com/photos/rodrigorollemberg
 
Discursos
         
Tamanho do texto
Atualizado em :20/05/2014
Biblioteca demonstrativa da 506/7 Sul e trânsito
 
O SR. EDUARDO SUPLICY (Bloco Apoio Governo/PT - SP) – Pela ordem, se me permite, Sr. Presidente, o Senador Rodrigo Rollemberg, para assinalar a presença do Embaixador Mohamed Youla, da República da Guiné, que, na semana passada, encaminhou uma solicitação ao Ministro da Saúde, Arthur Chioro, e ao Ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado, para que o Brasil pudesse encaminhar alguns medicamentos e utensílios para atender a necessidade urgente de prevenir e diminuir a doença da Ebola, que causa uma febre que leva as pessoas à morte, e o Ministro da Saúde, Chioro, já atendeu o Embaixador e disse que irá tomar as providências. Eu gostaria, só, de registrar, aqui, a solicitação feita e informar que o Governo brasileiro atendeu à solicitação da República da Guiné. Muito obrigado. 

O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco Apoio Governo/PSB – DF. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão do orador.) – Muito obrigado, Senador Suplicy, prezado Senador Mozarildo, eu subo à tribuna, Sr. Presidente, para tratar de dois temas, registrar dois temas de interesse da população do Distrito Federal, mas não posso deixar de fazer um comentário respeitoso à fala do nosso querido Senador Anibal Diniz,em que o Senador Anibal Diniz traça um mundo cor-de-rosa, um Brasil cor-de-rosa, como se tudo estivesse às mil maravilhas. Se estivesse assim, Senador Anibal, as pesquisas de opinião não estariam apontando que 74% da população brasileira quer mudanças, mudanças profundas, porque reconhece que, efetivamente, nós tivemos avanços no governo do Presidente Lula, mas percebe que nós estamos correndo o risco de perder grande parte dessas conquistas em função da má gestão da economia, em função da má gestão da política, má gestão essa que está levando o Brasil a crescer com os menores índices da sua história no Governo da Presidenta Dilma.
 
Os primeiros dados de 2014 apontam para um crescimento pífio, um crescimento ainda menor do que o de 2014. E basta, Senador Anibal, conversar com qualquer pessoa da população, especialmente aquelas pessoas de renda mais baixa, porque elas vão dizer o impacto que a inflação sobre o preço dos alimentos está tendo no seu salário. Os meses estão ficando curtos. O salário não consegue chegar até o final do mês em função da inflação.
 
Então, é importante registrar isso. O Governo está se contentando em manter a inflação no pico da meta, mas é importante registrar que, para aqueles produtos essenciais para a população de baixa renda, especialmente alimentos, a inflação já está muito superior a isso, impactando negativamente no bolso dos cidadãos.
 
Mas a população terá oportunidade de construir um novo futuro, e eu entendo que essa mudança que está sendo apontada pela população em todas as pesquisas de opinião, esse desejo de mudança, não é uma mudança para o passado. É uma mudança para o futuro, para uma nova perspectiva, para um País que possa manter aquilo de positivo que conquistou nos últimos anos, mas que possa avançar muito mais, e avançar com segurança, com inovação e com sustentabilidade.
 
Mas quero aqui, Sr. Presidente...
 
O SR. ANIBAL DINIZ (Bloco Apoio Governo/PT - AC) – Permita-me um aparte, Senador Rollemberg.
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco Apoio Governo/PSB - DF) – Permito logo em seguida, porque eu estou falando na condição de Líder. Se o Presidente concordar...
 
O SR. ANIBAL DINIZ (Bloco Apoio Governo/PT - AC) – Sr. Presidente, ele está falando na condição de Líder. Eu não posso aparteá-lo, não é?
 
O SR. PRESIDENTE (Mozarildo Cavalcanti. Bloco União e Força/PTB - RR) – V. Exa pode pedir pelo art. 14, depois.
 
O SR. ANIBAL DINIZ (Bloco Apoio Governo/PT - AC) – Então, eu gostaria de pedir, pelo art. 14, um minuto logo em seguida, por favor.
 
O SR. PRESIDENTE (Mozarildo Cavalcanti. Bloco União e Força/PTB - RR) – Perfeitamente.
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco Apoio Governo/PSB - DF) – Mas eu quero aqui aproveitar... Eu concederei o aparte, se o Presidente concordar.
 
Na última sexta-feira, Sr. Presidente, a população do Distrito Federal, mais de trezentas pessoas se reuniram num abraço simbólico à Biblioteca Demonstrativa Maria da Conceição Moreira Salles, na 506/507 Sul, numa defesa simbólica daquela que é a primeira biblioteca pública do Distrito Federal. 
 
Com 43 anos de atuação estratégica para pesquisa e a vida literária e cultural de Brasília e cerca de 60 mil obras, o maior acervo público disponível para empréstimo na Capital, a biblioteca está de portas fechadas há mais de dez dias. Foi interditada pela Defesa Civil devido aos sérios riscos de curto-circuito e de desabamento da marquise da entrada do prédio.
 
Estamos falando da primeira biblioteca pública da nossa Capital, que foi criada pelo Governo Federal como modelo para implantação de uma política nacional de bibliotecas públicas...
 
(Soa a campainha.)
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco Apoio Governo/PSB - DF) – ...com setecentos frequentadores por dia, que há anos espera por uma reforma em sua estrutura física, hoje com equipamentos e estruturas inadequadas de ventilação, mobiliário e iluminação. 
A Biblioteca Demonstrativa é um órgão da Fundação Biblioteca Nacional, vinculada ao Ministério da Cultura, e uma das poucas bibliotecas federais e um importante patrimônio da Capital da República, que tem não só um trabalho referencial em pesquisa e literatura, mas também com atividades musicais e culturais semanais, além de atuar como representação do escritório de direitos autorais, com atendimento de autores e editoras para a solicitação de registros de obras.
 
Depois de participar junto com a população desse abraço simbólico, Sr. Presidente, solicitei audiência à Ministra da Cultura, Marta Suplicy, para tratar da questão e também solicitei informações ao Presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Renato Lessa. E fui informado pela sua assessoria de que já estão em andamento os processos para recuperação do prédio e que foram abertas contratações emergenciais para solução dos problemas apontados.
 
Mas quero registrar aqui que nos preocupa muito a paralisação das atividades da biblioteca, Sr. Presidente, durante esse período de reforma. E certamente, pela característica das reformas, isso precisará ser feito.
 
Portanto, fica o nosso apelo, que levarei pessoalmente à Ministra Marta Suplicy, que é um apelo da população do Distrito Federal, para que o Governo consiga outro espaço. Um espaço adequado para que esse acervo possa ser transferido temporariamente e que as atividades da Biblioteca Demonstrativa do Livro possam ter continuidade durante esse período de reforma.

Isso se torna mais importante ainda porque o Governo do Distrito Federal não tem dado importância às bibliotecas distritais.
 
Nossa rede é muito pequena, os investimentos são baixíssimos, e, esses dias, eu denunciava que, enquanto o Governo fez a Bienal do Livro, que foi um grande evento, um belo evento, mas...
 
(Soa a campainha.)
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco Apoio Governo/PSB - DF) – ... que gastou R$15 milhões, o investimento das bibliotecas públicas do Distrito Federal, todas elas, não chega a R$100 mil. 
 
Portanto, fica esse registro com a convicção de que a Ministra Marta Suplicy, pela sensibilidade que tem, tomará as providências no sentido de que esse patrimônio seja rapidamente recuperado, e uma solução para a continuidade das atividades da Biblioteca Demonstrativa do Livro sejam tomadas para que possa continuar funcionando.
 
Por outro lado, Sr. Presidente, quero registrar que ontem o Correio Braziliense trouxe a manchete, com a foto, "Mães de Águas Claras Realizam Manifestação para Pedir Paz no Trânsito”. Houve um acidente que consternou o Distrito Federal, no Dia das Mães, em que mãe e filha morreram depois de um acidente de carro, uma colisão com uma pessoa que dirigia embriagada. Isso mobilizou a população de Águas Claras por uma campanha pela paz no trânsito.
 
Refiro-me a esse assunto, Sr. Presidente, para lembrar que o Distrito Federal, à época do Governador Cristovam Buarque, ficou conhecido nacionalmente por uma grande campanha de paz no trânsito que trouxe hábitos de civilidade ao trânsito, inclusive inovando com o respeito à faixa de pedestre. Naquela ocasião, ao contrário de hoje, nós que moramos no Distrito Federal nos orgulhávamos muito de viajar para outros Estados porque éramos conhecidos por políticas públicas como essas, inovadoras, e que caminhavam no sentido de humanizar, trazer um tom de civilidade à Capital brasileira.
 
Quero aqui demonstrar o nosso inconformismo com o fato de o Governo do Distrito Federal, do atual Governador ter abandonado completamente a campanha Paz no Trânsito. Todos os que moram no Distrito Federal – e não é diferente com os Senadores, que passam aqui pelo menos três dias por semana – são torpedeados todos os dias por uma enxurrada de propagandas que, tenho convicção, não existe em nenhum outro Estado do Brasil com tal intensidade, tentando, sem sucesso, reverter a péssima imagem que o Governo do Distrito Federal tem diante da população em função da decepção, ineficiência, incompetência, falta de prioridade do atual Governo do Distrito Federal.
 
Mas eu quero aqui trazer um dado. Esse dado demonstra o que é o Governo do Distrito Federal.
 
(Soa a campainha.)
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco Apoio Governo/PSB - DF) – Esse Governo é conhecido e reconhecido por ter construído o estádio mais caro do mundo, que nunca fica pronto – agora é o entorno do estádio que continua sem ficar pronto – e que drenou os recursos da saúde, da educação, da segurança. Mas vejam que este Governo – que gasta uma verdadeira fortuna com publicidade, buscando enganar a população – tinha disponível, Senador Anibal… O Detran e o DER tinham disponível uma dotação autorizada de R$23,5 milhões para realização de campanhas educativas durante o ano de 2014, ou seja, uma média de quase R$2 milhões por mês. Entretanto, os dois órgãos juntos gastaram apenas R$215 mil em campanhas de janeiro a abril.
 
Esse é o retrato do Governo do Distrito Federal. Este Governo, que gasta uma fortuna em publicidade, dizendo que está implantando educação em tempo integral em Brazlândia, e não está – o Senador Cristovam mandou um assessor para verificar in loco as condições das escolas de Brazlândia e atestou que não estão acontecendo –, que se orgulha de ter construído UPAs, que não têm médicos – as pessoas vão às UPAs, mas não encontram médicos –, este mesmo Governo, que gasta esta fortuna extraordinária em publicidade e propaganda, não utiliza recursos para fazer o que deveria estar fazendo com a propaganda institucional, ou seja, campanhas educativas, campanhas mobilizadoras, campanhas que pudessem construir um novo paradigma na relação das pessoas com a sua cidade, incentivando hábitos saudáveis, especialmente no trânsito.
 
(Soa a campainha.)
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco Apoio Governo/PSB - DF) – Eu considero isso lamentável, porque, se Brasília já foi conhecida e reconhecida nacionalmente pela paz no trânsito, por um trânsito civilizado e por uma iniciativa que os cidadãos do Distrito Federal se mobilizaram para fazê-lo e tinham orgulho disso, hoje isso se perdeu. E o Governo do Distrito Federal, que tem à disposição uma quantia grande de recursos para fazer campanhas educativas, não as faz, porque as suas campanhas são campanhas de mera promoção, tentando ludibriar o cidadão, tentando incutir na população um sentimento que não consegue, porque o descrédito é total; a percepção da incompetência e da decepção com o Governo do Distrito Federal é total.
 
Cabe a nós lamentar, mas, pelo menos, ter a convicção de que esse tempo está acabando no Distrito Federal. A população terá uma grande oportunidade, nas eleições de outubro, de dizer o que pensa deste Governo do Distrito Federal que não tem cumprido os compromissos com a população do Distrito Federal.
 
Se V. Exª permitir, Senador Mozarildo, eu concedo um aparte ao Senador Anibal.
Fonte:
 
 
fazer comentario comentários
imprimir

 

Mais Discurso
A FACA DO FAC - [29/04/2014]
Dia do Artesão - [19/03/2014]

 
   Últimas Notícias
Cidadania
Rollemberg cobra nomeação de aprovados em concurso do Senado
Pesquisas
Rollemberg comenta pesquisa que aponta insatisfação dos brasileiros com questões básicas
Distrito Federal
Ministério Público e pesquisadores defendem manutenção da área da Embrapa Cerrados
Cidadania
Senado debate ameaça de retirada da Embrapa Cerrados
Política
PSB e Rede apresentam diretrizes de programa de governo para o DF
Ciência e Tecnologia
Embrapa inaugura Banco Genético e comemora os 41 anos da empresa
Política
Elogios a decisão do STF sobre CPI exclusiva para Petrobras
Distrito Federal
Rollemberg lembra aniversário de Brasília e prega o fim da desigualdade no DF
Política
Oposição indica servidor do Senado para vaga de ministro do TCU
Cidadania
Rollemberg: Datafolha revela declínio econômico resultante dos erros de Dilma
Educação
CPI com investigação ampla enfraquece o Legislativo, afirma Rollemberg
Meio Ambiente
Números de relatório sobre mudança climática do IPCC são alarmantes, alerta Rollemberg
PSB
Rollemberg explica posição do PSB em relação à CPI da Petrobras
Distrito Federal
Senador alerta para risco de criação de novas cidades no DF
Cidadania
Rollemberg defende regulamentação profissional de artesãos

Vídeo

 

footer_down_01