*/ Senador de Bras?lia:11ª Campanha Nacional de Vacinação do Idoso
 
http://twitter.com/rollembergpsb http://www.facebook.com/pages/Rodrigo-Rollemberg/211341845581927 http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3314995351568856873 http://www.youtube.com/rollembergpsb http://www.flickr.com/photos/rodrigorollemberg
 
Discursos
         
Tamanho do texto
Atualizado em :23/04/2009
11ª Campanha Nacional de Vacinação do Idoso
 

O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco/PSB-DF. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, subo à tribuna apenas para registrar, com satisfação, o início, no próximo sábado, dia 25 de abril, da 11ª Campanha Nacional de Vacinação do Idoso, promovida pelo Ministério da Saúde. 

A campanha, que se prolongará até o dia 8 de maio, tem como meta imunizar contra a influenza, comumente chamada de gripe, pelo menos 80% da população brasileira com idade superior a 60 anos, ou seja, mais de 15 milhões de pessoas. O sucesso dessa iniciativa resultará na diminuição do número de óbitos e internações causados pela influenza e suas consequências. 

Há estudos indicando que a vacinação pode reduzir de 32% a 45%, por exemplo, o número de hospitalizações por pneumonias, e de 39% a 75% a mortalidade de idosos por causas evitáveis.

A campanha é dirigida pela Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações do Departamento de Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde. Ela ocorre com a indispensável parceria das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde e conta com o relevante apoio da Organização Pan-Americana da Saúde OPAS.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, em duas décadas, o Brasil será o sexto país do mundo em número de idosos, o que requer inflexões importantes nas políticas públicas de saúde, de modo a permitir a compatibilização entre longevidade e qualidade de vida.

O padrão epidemiológico desse segmento população, seja em países desenvolvidos seja em países em desenvolvimento, apresenta redução gradual da mortalidade por doenças infecciosas e crescimento do peso específico de doenças crônicas e degenerativas.

O Brasil tem uma história de grandes êxitos em campanhas de imunização. A esse respeito, são emblemáticas a erradicação do sarampo e a da poliomielite. O segredo é a união de esforços entre o Poder Público e a população. E cada nova vitória fortalece as bases para as vitórias nas campanhas seguintes.

Com a consagração da saúde como direito universal na Constituição de 1988 e a implantação do Sistema Único de Saúde, em 1990, o que já era uma história de sucesso ganhou novo impulso e vigor. O papel inestimável que o SUS desempenha como fator de qualidade de vida dos brasileiros é especialmente realçado em momentos como este. 

Se o nosso sistema público de saúde não padecesse do mal do subfinanciamento, os benefícios gerados à população brasileira pela dedicação de seus profissionais seriam ainda mais expressivos.

Deixo aqui minha manifestação de apoio e reconhecimento ao ministro José Gomes Temporão e a todos que se dedicam à nobre causa da saúde pública no Brasil pela realização da 11.ª Campanha Nacional de Vacinação do Idoso.

Saúde e vida longa ao povo brasileiro!

Quero também, Sr. Presidente, Sras. e Srs. Parlamentares, aproveitar este momento para registrar uma reunião ocorrida hoje na residência do Governador do Distrito Federal, onde diversos Parlamentares Distritais, representantes da CUT, da OAB, do Sindicato dos Professores e eu, representando a Câmara dos Deputados, buscamos uma solução para a greve dos professores do Distrito Federal. 

É importante ressaltar, Sr. Presidente, Sras. e Srs. Parlamentares, que o movimento dos professores está amparado numa lei que foi proposta, aprovada e sancionada por este Governo. Portanto, não é um movimento de caráter político, mas um movimento legalista, que pretende garantir um direito previsto em lei. Todos sabemos que a situação do Brasil e do mundo mudou em função da crise econômica, o que, certamente, cria um novo cenário.

Eu sugeri desde o início ao Governador do Distrito Federal que fizesse uma proposta aos professores, uma proposta que fosse ao menos intermediária, que lhes permitisse compreender o momento de gravidade, ao mesmo tempo em que percebessem a atividade do magistério como um investimento em favor da educação. E em várias ocasiões alertei S.Exa. para o fato de que a manutenção dessa greve traria prejuízos não só aos alunos da rede pública e às suas famílias mas também ao Governo do Distrito Federal, sobretudo, em função da radicalização da política local.

Hoje o Governador comunicou que fará uma proposta amanhã na assembleia dos professores, uma proposta que avança, ainda que, no meu entendimento, timidamente. O Governador propõe o aumento mínimo de 5% para daqui a 90 dias, com o compromisso de que, se a arrecadação for superior a isso, incorporar esse percentual ao aumento. 

Eu fiz um apelo ao Governador, aliás, faço-o desta tribuna reiterando outros 2 apelos. Em primeiro lugar, que a data seja antecipada para o dia 1º de maio, dia simbólico porque é o Dia do Trabalhador, garantindo aos professores o aumento mínimo de 5% a partir dessa data, aumento esse que seria descontado dos 15%, conforme prevê a lei, quando fosse incorporado na sua totalidade. Em segundo lugar, que não haja desconto dos dias parados, uma vez que todos os professores terão de repor as aulas perdidas. Isso criaria um ambiente de diálogo, um ambiente de entendimento, que será oportuno e precioso para todos os alunos, para todas as famílias e, por que não dizer, para o Governo do Distrito Federal. 

Amanhã, os professores terão uma assembleia. Torço para que haja um entendimento, porque, como disse, acredito que a greve é um instrumento legítimo, embora de última instância, mas que vem trazendo prejuízos aos alunos. 

Sr. Presidente, mais uma vez, apelo para o Governo do Distrito Federal a fim de que avance nas suas propostas, para garantir o mínimo de reajuste imediato a todos os professores que, se aceitarem a proposta do Governo do Distrito Federal, ébom ressaltar isso, farão uma concessão, porque, conforme lei aprovada pela Câmara Legislativa e sancionada pelo Governador Arruda, os professores já teriam recebido, este ano, aumento equivalente à correção do Fundo Constitucional do Distrito Federal, que foi de 15% no último ano. Portanto, ao aceitarem os 5%, eles já estariam abrindo mão de um direito, mostrando que estão dispostos ao diálogo e ao entendimento.

Faço este apelo, para que alcancemos uma solução negociada, boa para toda a cidade. Em tempo, cumprimento todos os professores da rede pública do Distrito Federal.

Muito obrigado, Sr. Presidente. Muito obrigado, Sras. e Srs. Parlamentares. 

O SR. PRESIDENTE (Marcio Junqueira) - Parabenizamos o Deputado Rodrigo Rollemberg, que tão bem representa o Distrito Federal. 

Durante o discurso do Sr. Rodrigo Rolemberg, o Sr. Giovani Queiroz, § 2º do artigo 18 do Regimento Interno, deixa a cadeira da presidência, que é ocupada pelo Sr. Márcio Junqueira, §2º do artigo 18 do Regimento Interno.

Fonte:
 
 
fazer comentario comentários
imprimir

 

Mais Discurso
A FACA DO FAC - [29/04/2014]
Dia do Artesão - [19/03/2014]

 
   Últimas Notícias
Cidadania
Rollemberg cobra nomeação de aprovados em concurso do Senado
Pesquisas
Rollemberg comenta pesquisa que aponta insatisfação dos brasileiros com questões básicas
Distrito Federal
Ministério Público e pesquisadores defendem manutenção da área da Embrapa Cerrados
Cidadania
Senado debate ameaça de retirada da Embrapa Cerrados
Política
PSB e Rede apresentam diretrizes de programa de governo para o DF
Ciência e Tecnologia
Embrapa inaugura Banco Genético e comemora os 41 anos da empresa
Política
Elogios a decisão do STF sobre CPI exclusiva para Petrobras
Distrito Federal
Rollemberg lembra aniversário de Brasília e prega o fim da desigualdade no DF
Política
Oposição indica servidor do Senado para vaga de ministro do TCU
Cidadania
Rollemberg: Datafolha revela declínio econômico resultante dos erros de Dilma
Educação
CPI com investigação ampla enfraquece o Legislativo, afirma Rollemberg
Meio Ambiente
Números de relatório sobre mudança climática do IPCC são alarmantes, alerta Rollemberg
PSB
Rollemberg explica posição do PSB em relação à CPI da Petrobras
Distrito Federal
Senador alerta para risco de criação de novas cidades no DF
Cidadania
Rollemberg defende regulamentação profissional de artesãos

Vídeo

 

footer_down_01