*/ Senador de Bras?lia:Comentários a respeito do discurso da senadora Gleisi Hoffmann
 
http://twitter.com/rollembergpsb http://www.facebook.com/pages/Rodrigo-Rollemberg/211341845581927 http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3314995351568856873 http://www.youtube.com/rollembergpsb http://www.flickr.com/photos/rodrigorollemberg
 
Discursos
         
Tamanho do texto
Atualizado em :05/02/2014
Comentários a respeito do discurso da senadora Gleisi Hoffmann
 
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco Apoio Governo/PSB - DF. Pela ordem. Sem revisão do orador.) – Senador Cristovam, em primeiro lugar eu quero cumprimentá-lo pelo pronunciamento que V. Exª fez se referindo ao lançamento, ontem, das diretrizes programáticas do PSB e Rede.

Eu tinha convicção de que V. Exª ficaria satisfeito com o conteúdo daquele documento, especialmente pelo enfoque, pela importância dada pelo PSB e pela Rede, nas figuras de Eduardo Campo e Marina Silva, ao tema educação, que tem sido a grande causa da sua vida pública.
 
Quero aproveitar aqui também para saudar o retorno a esta Casa da Senadora Gleisi Hoffmann, que até há pouco foi Chefe da Casa Civil. Mas, ao saudá-la, eu não poderia deixar de dizer da importância dos conteúdos que ela vai trazer para o debate desta Casa.
 
Nesse sentido, gostaria de fazer algumas contestações ao que a Senadora Gleisi Hoffmann disse há pouco, referindo-se ao posicionamento do PSB, especialmente do nosso Presidente Eduardo Campos. 

Em primeiro lugar, eu quero lembrar que tanto Eduardo Campos como Marina Silva serviram ao governo do Presidente Lula, e serviram com muito patriotismo. Eduardo Campos foi um grande Ministro da Ciência e Tecnologia, e Marina Silva foi uma grande Ministra do Meio Ambiente.
 
E ressalto que foi, naquele momento, que o Brasil começou a reduzir, de forma significativa, os índices de desmatamento.

Apoiamos a Presidenta Dilma Rousseff. E, no início do governo, o nosso Presidente esteve lá e deixou a Presidenta totalmente à vontade: nós apoiaríamos o seu governo, mesmo sem participar dele. Agora, é claro que, ao longo três anos do governo da Presidenta Dilma, nós percebemos que o Brasil não está mais vivendo com a qualidade de gestão que experimentou nos anos do governo do Presidente Lula, desmontando, inclusive, a impressão de que teríamos uma Presidenta grande gestora.
 
E é natural do processo político que os partidos, de forma muito transparente, muito leal, possam discordar dos procedimentos adotados e possam tomar posturas diferentes. Isso é da democracia; isso foi feito com muita lealdade, com muita serenidade e, ao mesmo tempo, com muita firmeza.

Mas nós não podemos concordar – nós, que estamos dizendo que, para o Brasil avançar de forma significativa, temos que investir em educação de qualidade – com um governo que exibe um número vergonhoso de aumento do analfabetismo no Brasil.

Ainda ontem, aconteceu um grande apagão no País. E é importante registrar que essa é uma área em que a Presidenta atuou, como titular da Pasta das Minas e Energia. O País está gastando quase R$1 bilhão por mês; está gastando muito por mês com a utilização de energia gerada em termelétricas, por falta de uma política energética consistente.

Agora mesmo a Senadora Ana Amélia assumirá a tribuna para falar da dificuldade enorme por que passam os Estados e Municípios deste País; uma verdadeira penúria por falta de uma revisão do Pacto Federativo, já que o governo não teve condições, não teve a coragem de encaminhar uma proposta concreta para o País.

Diferentemente de alguns partidos que utilizaram as suas páginas oficiais para desqualificar o debate e para tentar agredir e atingir lideranças partidárias, nós queremos fazer um debate de alto nível, um debate de ideias. É essa a contribuição que a gente quer dar ao País. Foi por isso que apresentamos um conjunto de diretrizes para a elaboração de um programa de governo discutido com a sociedade. É com esse debate, é sobre esses temas que queremos fazer o debate. Não querendo desqualificar os interlocutores, mas querendo qualificar o debate pelo bem do Brasil.

Aqui, ninguém tem o monopólio da verdade, assim como ninguém tem o monopólio da ética, como alguns acharam que tinham no passado.
 
Nós queremos efetivamente fazer o debate político em tom elevado, mas também não nos furtaremos a fazer os enfrentamentos que forem necessários neste debate.
 
Muito obrigado, Senador Cristovam Buarque.
Fonte:
 
 
fazer comentario comentários
imprimir

 

Mais Discurso
A FACA DO FAC - [29/04/2014]
Dia do Artesão - [19/03/2014]

 
   Últimas Notícias
Cidadania
Rollemberg cobra nomeação de aprovados em concurso do Senado
Pesquisas
Rollemberg comenta pesquisa que aponta insatisfação dos brasileiros com questões básicas
Distrito Federal
Ministério Público e pesquisadores defendem manutenção da área da Embrapa Cerrados
Cidadania
Senado debate ameaça de retirada da Embrapa Cerrados
Política
PSB e Rede apresentam diretrizes de programa de governo para o DF
Ciência e Tecnologia
Embrapa inaugura Banco Genético e comemora os 41 anos da empresa
Política
Elogios a decisão do STF sobre CPI exclusiva para Petrobras
Distrito Federal
Rollemberg lembra aniversário de Brasília e prega o fim da desigualdade no DF
Política
Oposição indica servidor do Senado para vaga de ministro do TCU
Cidadania
Rollemberg: Datafolha revela declínio econômico resultante dos erros de Dilma
Educação
CPI com investigação ampla enfraquece o Legislativo, afirma Rollemberg
Meio Ambiente
Números de relatório sobre mudança climática do IPCC são alarmantes, alerta Rollemberg
PSB
Rollemberg explica posição do PSB em relação à CPI da Petrobras
Distrito Federal
Senador alerta para risco de criação de novas cidades no DF
Cidadania
Rollemberg defende regulamentação profissional de artesãos

Vídeo

 

footer_down_01