*/ Senador de Bras?lia:A Brasília de Lúcio Costa prevalecerá
 
http://twitter.com/rollembergpsb http://www.facebook.com/pages/Rodrigo-Rollemberg/211341845581927 http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3314995351568856873 http://www.youtube.com/rollembergpsb http://www.flickr.com/photos/rodrigorollemberg
 
Discursos
         
Tamanho do texto
Atualizado em :22/03/2010
A Brasília de Lúcio Costa prevalecerá
 

O SR. PRESIDENTE (Sebastião Bala Rocha) - Concedo a palavra ao grande Líder Rodrigo Rollemberg, do PSB do Distrito Federal, por 1 minuto.

O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco/PSB-DF. Pronuncia o seguinte discurso.) - Sr. Presidente, há 53 anos, no dia 16 de março de 1957, Lúcio Costa era declarado o vencedor no concurso organizado para definir o projeto urbanístico da nova Capital. Nunca é demais reverenciar a memória desse brasileiro genial, que concebeu uma cidade estruturada em 4 escalas: a residencial, a monumental, a gregária e a bucólica.

Pelo rigor técnico e inventividade do projeto, aliado à sua vocação humanista, que viria a ser amplamente confirmada pelo verdadeiro amor que lhe devotam os que nela nasceram ou a escolheram como sua morada, Brasília é símbolo de primeira grandeza de uma modernidade de face humana.

Às vésperas de completar 50 anos, Brasília tem diante de si o desafio de resgatar toda a nobreza do projeto de Lúcio Costa e fortalecer as iniciativas que apontam para a superação das práticas oligárquicas e corruptas que debilitam o caráter republicano de nossas instituições.

Embora parte da classe política local tenha sido flagrada em práticas criminosas, altamente lesivas ao interesse público, Brasília e demais cidades do Distrito Federal contam com lideranças honradas, que trabalham diuturnamente para manter as instituições em sintonia com o interesse público e com uma sociedade civil honesta, educada, trabalhadora e politicamente vigilante.
 

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Parlamentares, eu não tenho dúvidas de que é a Brasília que nos encanta e mobiliza a Brasília que saberá ser mais uma vez uma poderosa referência de desenvolvimento — inclusivo, inovador, ambientalmente sustentável — , a Brasília de Lúcio Costa, aquela que prevalecerá.

Como brasiliense, quero registrar o enorme carinho, a enorme admiração que temos pelo grande urbarnista, pelo grande humanista Lúcio Costa.Todas as vezes que algum estrangeiro visita nossa cidade, faço questão de levá-lo a uma superquadra e mostrar-lhe que, diferentemente de todas as outras cidades que já tive oportunidade de visitar no mundo, Brasília é a única cidade em que, quando a pessoa desce de um apartamento, não se depara imediatamente com a rua, pois existem amplos gramados arborizados, o que permite uma qualidade de vida diferenciada para a população da cidade e o que fez com que a UNESCO reconhecesse, muito cedo, Brasília não apenas como patrimônio dos brasileiros, mas, pela sua singularidade, pela sua ousadia, Patrimônio Cultural da Humanidade.

Parabéns a Lúcio Costa. Nós o reverenciaremos sempre. 

O SR. PRESIDENTE (Mauro Benevides) - A Presidência se associa à homenagem prestada pelo nobre Deputado e Líder Rodrigo Rollemberg ao grande urbanista Lúcio Costa, cujos méritos incontáveis foram por ele agora realçados na tribuna, nessa proximidade de comemoração do cinquentenário de Brasília.

Permito-me destacar neste momento que, modestamente, mas na condição de Senador da República, cheguei a presidir a Comissão do Distrito Federal antes de se alcançar a automonia consagrada na Carta de 5 de outubro de 1988, da qual me honro haver sido o segundo signatário, antecedido apenas pelo grande brasileiro Ulysses Guimarães. 

Como presidente da Comissão do Distrito Federal, nobre Líder Rodrigo Rollemberg, acho que prestei alguns serviços à Capital da República.

Aqui compartilhei da Legislativa, então, cumprida pelo Senado Federal. Relembro com muita alegria o instante em que entreguei, simbolicamente, ao menos jovem dos Deputados Distritais a chave do Poder Legislativo de Brasília, já que os eleitos já haviam chegado à obtenção do mandato graças ao exercício da soberania popular, o que antes ocorrera, porque nós Senadores, representantes de outros Estados, além dos 3 de Brasília, compúnhamos um corpo que se interessava por Brasília, direcionava a vida legislativa, mas não tínhamos a legitimidade daqueles que são ungidos pelo voto popular na manifestação da urna.

Associo-me à homenagem que o nobre Deputado Rodrigo Rollemberg presta a Lúcio Costa e, por natural extensão, a Brasília, preste a completar 50 anos de existência e se destacando no cenário nacional pela competência do que os dirigiram até hoje sobretudo pelo empenho daqueles que vieram de outros Estados e se integraram ao espírito de Brasília, fazendo com que nós tivéssemos índices de qualidade de vida excepcionais, que são sempre proclamados como ideais para uma cidade do porte e da ponderabilidade da Capital da República.

Homenageio o nobre Líder e associo-me, de pleno coração, à homenagem prestada a Lúcio Costa e, por extensão, a Brasília.

(PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO PELO GABINETE)

O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco/PSB-DF). Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, há 53 anos, no dia 16 de março de 1957, Lúcio Costa era declarado o vencedor no concurso organizado para definir o projeto urbanístico da nova Capital. Nunca é demais, sras. e srs. Parlamentares, reverenciar a memória desse brasileiro genial, que concebeu uma cidade estruturada em quatro escalas: a escala residencial ou quotidiana, de conotação mais individual ou familiar, que permite aos indivíduos e às famílias encontrar o abrigo adequado à construção não de meras habitações, mas de autênticos lares; a escala monumental, que infunde nos cidadãos a consciência de fazerem parte de um empenho civilizatório comum a todos; a escala gregária, intermédia entre a intimidade do lar e a grandiosidade dos amplos espaços monumentais, que permite a convivência pública e a cooperação entre os cidadãos; e, finalmente, a escala bucólica, voltada ao lazer em espaços naturais e à integração entre sociedade e natureza, numa postura de vanguarda, assumida em uma época que ainda não havia despertado para a preservação ambiental.

Pelo rigor técnico e inventividade do projeto, aliado à sua vocação humanista, que viria a ser amplamente confirmada pelo verdadeiro amor que lhe devotam os que nela nasceram ou a escolheram como sua morada, Brasília é símbolo de primeira grandeza de uma modernidade de face humana. Esse é um atributo que se realça em virtude do contexto em que foi edificada, aquele em que o país era presidido por um de nossos mais notáveis governantes, o presidente Juscelino Kubitschek, notável impulsionador do desenvolvimento socioeconômico nacional.

Evidentemente, Brasília, por ser Brasil, não poderia ficar imune aos graves problemas que afligem todos os brasileiros nas áreas de saúde, educação, segurança, moradia, nutrição, transporte; não poderia também ficar imune às mazelas, próprias do patrimonialismo e do clientelismo, que ainda degradam a vida política nacional e se expressam de maneira exemplar no atual escândalo revelado pela operação Caixa de Pandora, em que vêm atuando de maneira irrepreensível a Polícia Federal, o Ministério Público, o Superior Tribunal de Justiça e o Supremo Tribunal Federal.

Às vésperas de completar 50 anos, Brasília tem diante de si o desafio de resgatar toda a nobreza do projeto de Lúcio Costa e fortalecer as iniciativas que apontem para a superação das práticas oligárquicas e corruptas que debilitam o caráter republicano de nossas instituições.

Embora uma parte da classe política local tenha sido flagrada em práticas criminosas, altamente lesivas ao interesse público, Brasília e demais cidades do Distrito Federal contam com lideranças honradas, que trabalham diuturnamente para manter as instituições em sintonia com o interesse público e com uma sociedade civil honesta, educada, trabalhadora e politicamente vigilante.

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, eu não tenho dúvidas de que é a Brasília que nos encanta e mobiliza, a Brasília que saberá ser mais uma vez uma poderosa referência de desenvolvimento inclusivo, inovador, ambientalmente sustentável , a Brasília de Lúcio Costa, aquela que prevalecerá.

Muito obrigado.

Fonte:
 
 
fazer comentario comentários
imprimir

 

Mais Discurso
A FACA DO FAC - [29/04/2014]
Dia do Artesão - [19/03/2014]

 
   Últimas Notícias
Cidadania
Rollemberg cobra nomeação de aprovados em concurso do Senado
Pesquisas
Rollemberg comenta pesquisa que aponta insatisfação dos brasileiros com questões básicas
Distrito Federal
Ministério Público e pesquisadores defendem manutenção da área da Embrapa Cerrados
Cidadania
Senado debate ameaça de retirada da Embrapa Cerrados
Política
PSB e Rede apresentam diretrizes de programa de governo para o DF
Ciência e Tecnologia
Embrapa inaugura Banco Genético e comemora os 41 anos da empresa
Política
Elogios a decisão do STF sobre CPI exclusiva para Petrobras
Distrito Federal
Rollemberg lembra aniversário de Brasília e prega o fim da desigualdade no DF
Política
Oposição indica servidor do Senado para vaga de ministro do TCU
Cidadania
Rollemberg: Datafolha revela declínio econômico resultante dos erros de Dilma
Educação
CPI com investigação ampla enfraquece o Legislativo, afirma Rollemberg
Meio Ambiente
Números de relatório sobre mudança climática do IPCC são alarmantes, alerta Rollemberg
PSB
Rollemberg explica posição do PSB em relação à CPI da Petrobras
Distrito Federal
Senador alerta para risco de criação de novas cidades no DF
Cidadania
Rollemberg defende regulamentação profissional de artesãos

Vídeo

 

footer_down_01