*/
 
http://twitter.com/rollembergpsb http://www.facebook.com/pages/Rodrigo-Rollemberg/211341845581927 http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3314995351568856873 http://www.youtube.com/rollembergpsb http://www.flickr.com/photos/rodrigorollemberg
 
Artigos
         
Tamanho do texto
Atualizado em :01/04/2009

Pré-sal: oportunidade de um futuro melhor

Deputado pede ao ministro das Minas e Energia a criação de estatal para cuidar da exploração de petróleo na camada pré-sal

Protocolei, nesta terça-feira (31/03), requerimento à Mesa da Câmara dos Deputados solicitando ao Ministério das Minas e Energia a criação de uma empresa pública que represente a União na exploração do petróleo e do gás do pré-sal. Estimativas indicam que as reservas do pré-sal abrangem uma ampla faixa marítima compreendida entre Santa Catarina e Espírito Santo. Caso sejam confirmadas, elas representam mais que o quádruplo das nossas reservas atuais e uma oportunidade econômica única que o país certamente não pode desperdiçar.

A Constituição Federal, em seu art. 177, dispõe que a União poderá contratar com empresas estatais ou privadas a realização das atividades de pesquisa e lavra das jazidas de petróleo e gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos, observadas as condições estabelecidas em lei. Segundo a Lei n.º 9.478, de 6 de agosto de 1997, as atividades de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo no Brasil podem ocorrer somente mediante contratos de concessão.

Essa forma de contratação, na qual os riscos e os lucros ficam inteiramente por conta da empresa exploradora, é indicada apenas quando não há informações confiáveis sobre o potencial das jazidas a serem exploradas, o que não se aplica ao pré-sal. O contrato de partilha, por sua vez, apresenta-se como o mais indicado para o caso. Diferentemente da concessão, a partilha cobre a totalidade dos custos de exploração, porém reparte os lucros entre a empresa e a União. É imprescindível, portanto, a alteração do texto da lei, com vistas a permitir a celebração de contratos de partilha; do contrário, o Brasil, pura e simplesmente, abrirá mão dos enormes lucros que a exploração do pré-sal deverá render.

O corolário dessa mudança é a criação de uma empresa pública, de pequeno porte e caráter estritamente administrativo, conforme sugestão que encaminhei à apreciação do ministro Edison Lobão. Se vier de fato a ser constituída, ela será responsável por atuar, em nome da União, junto às empresas de exploração, com vistas a acordar a divisão dos rendimentos auferidos no pré-sal.

Esse papel não poderá ser desempenhado pela Petrobras, apesar de sua imensa contribuição ao desenvolvimento do Brasil e indiscutível capacidade técnica e gerencial. Ocorre que 60% do capital social da empresa é privado e 40% do total desse capital se encontra em mãos de investidores estrangeiros. Por isso, não há como a Petrobras representar a União nos contratos de partilha, o que somente poderá ser feito por uma empresa de capital 100% estatal.

Do ponto de vista da utilização da riqueza gerada pelas novas jazidas, dois objetivos se impõem: a) a melhoria das condições de vida do povo brasileiro, por meio da expansão da oferta e da elevação da qualidade dos serviços públicos de saúde, educação, segurança etc. e do aperfeiçoamento dos programas de inclusão social; b) o investimento maciço em pesquisa científica e tecnológica voltada ao desenvolvimento das mais diversas formas de energia limpa, fator indispensável para manter e ampliar a diversidade da nossa matriz energética e contribuir para reduzir o peso específico do petróleo na economia mundial e na satisfação cotidiana de necessidades humanas em todo o planeta.

Há muito tempo, o Brasil é tido como o país do futuro. Essa condição, certamente, se mantém; contudo, não se manterá para sempre. O futuro depende das escolhas do presente. A mudança da Lei n.º 9.478 e a criação de uma empresa pública dedicada à gestão do pré-sal são passos decisivos para a construção de uma nação justa e próspera, em conformidade com nossas aspirações mais antigas e legítimas.


Fonte:


fazer comentario comentários
imprimir
Compartilhe

 

Mais Artigos

 
   Últimas Notícias
Cidadania
Rollemberg cobra nomeação de aprovados em concurso do Senado
Pesquisas
Rollemberg comenta pesquisa que aponta insatisfação dos brasileiros com questões básicas
Distrito Federal
Ministério Público e pesquisadores defendem manutenção da área da Embrapa Cerrados
Cidadania
Senado debate ameaça de retirada da Embrapa Cerrados
Política
PSB e Rede apresentam diretrizes de programa de governo para o DF
Ciência e Tecnologia
Embrapa inaugura Banco Genético e comemora os 41 anos da empresa
Política
Elogios a decisão do STF sobre CPI exclusiva para Petrobras
Distrito Federal
Rollemberg lembra aniversário de Brasília e prega o fim da desigualdade no DF
Política
Oposição indica servidor do Senado para vaga de ministro do TCU
Cidadania
Rollemberg: Datafolha revela declínio econômico resultante dos erros de Dilma

Vídeo

 

footer_down_01